8 conteúdos para prevenir a violência sexual contra crianças e adolescentes

Neste mês de mobilização nacional para o enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes, a Rádio Margarida disponibiliza diversos conteúdos educativos voltado para crianças, adolescentes e adultos. É uma ótima oportunidade para trabalhar com o tema em sala de aula, em debates, bate-papos, palestras ou mesmo dentro de casa. Confira a seguir alguns desses materiais:

 

 

É importante lembrar que os(as) abusadores(as) podem ser pessoas comuns em que nós confiamos: amigos, parentes, conhecidos. E que raramente as crianças mentem quando relatam estar sofrendo algum tipo de abuso. Por isso, a mensagem da Jaci vem nos mostrar a importância de conversar com crianças e adolescentes sobre as partes íntimas do corpo que precisam ser protegidas dos toques disfarçados de “carinho”.

 

 

A Pesquisa TIC Kids Online Brasil 2019, que relevou um panorama do acesso à internet por parte da população de 9 a 17 anos no país, mostra um pouco desse cenário exemplificado acima pelo personagem Kauê:

  • Quando perguntados se alguém já tinha enviado mensagem de conteúdo sexual na internet para eles, 20% dos meninos e 16% das meninas na faixa etária entre 11 e 17 anos disseram que sim.
  • Quando perguntados se alguém já tinha pedido uma foto ou vídeo em que apareciam nus(as), 8% dos meninos e 13% das meninas na faixa etária entre 11 e 17 anos responderam que sim.

Estudo revela o cenário do acesso de crianças e adolescentes à internet

 


Diversos fatores contribuem para que os crimes de violência sexual contra crianças e adolescentes ainda sejam pouco denunciados e devidamente punidos. Falta de infraestrutura nos órgãos do sistema de garantia de direitos; omissão, negligência e falta de preparo de órgãos do sistema de garantias de direitos e ameaças por parte dos autores desse tipo de crime são alguns motivos.

No Arquipélago do Marajó, citado pelo personagem Mestre Birico acima, assim como em outras regiões da Amazônia, a pobreza e o difícil acesso a determinadas comunidades favorece esse cenário de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes.

Somente de 01 de janeiro a 12 de maio de 2021, o Disque 100 recebeu 6.348 denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes. Estima-se que apenas 10% desse tipo de violência sejam denunciados. Mais da metade dos estupros são cometidos por conhecidos ou familiares.

Apenas em 2021, o Disque 100 recebeu 2,5 mil denúncias de estupro, 2,6 mil denúncias de abuso/importunação sexual física e 1,1 mil denúncias de exploração sexual. Todos cometidos contra crianças e adolescentes.

 

Quebra-cabeça para aprender brincando

Baixe o quebra-cabeça no formato PDF aqui. Você pode imprimir, recortar e incentivar a brincadeira falando sobre a mensagem de prevenção trazida pelos personagens da Rádio Margarida.

 

Vídeos abordam tema de forma simples e lúdica

Produzidos para a Campanha “Enfrentamento à violência sexual de crianças e adolescentes na pandemia em Tucumã”, em parceria com a prefeitura do município, os vídeos O poder de dizer não e Conectados: Protagonismo juvenil em rede tratam sobre o tema da violência sexual numa linguagem acessível.


Enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes em Tucumã-PA


No vídeo O poder de dizer não, a pequena Débora e o pequeno Antônio, dois bonecos interpretados pelos arte-educadores Eugênia Melo e Adelson Gonzaga, dão uma lição sobre a importância de conhecer as partes íntimas do corpo para dizer não caso alguém queira tocar nelas sem permissão. A produção é voltada para o público infantil.

Já o programa Conectados traz os jovens Letícia Souza e Thel Gonzaga para explicar aos adolescentes o que é abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes.

Todas as produções estão disponibilizadas também no Instagram e no Facebook da Rádio Margarida, onde reforçamos as formas de denunciar:

  • Ligando para o Disque 100 (Dique Direitos Humanos do Governo Federal);
  • Ligando para o 181 (Disque Denúncia da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social – SEGUP – Pará);
  • Mandando mensagem via Whatsapp para (91) 98115-9181 (novo canal da SEGUP-PA);
  • Procurando o Conselho Tutelar mais próximo;
  • Buscando as Polícias Civil, Militar ou Rodoviária Federal ou uma delegacia especializada;
  • Para crimes na internet, acessando o portal da Safernet.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *