Projeto de atenção a crianças e adolescentes realiza atividades no Marajó

No idioma africano Iorubá, a palavra Àwúre significa “boa sorte”, “benção”, uma permissão para entrada. Foi com essa acolhida que Curralinho, Breves e Melgaço receberam no mês de maio a equipe da Rádio Margarida e do Unicef, através do projeto Awuré Ubuntu – Atenção integral a crianças e adolescentes vítimas de violência sexual e trabalho infantil na Ilha do Marajó/PA. Os três municípios assinaram um pacto de adesão ao projeto e pela defesa dos direitos infantojuvenis. Nos meses de junho e julho, o projeto realizará em cada cidade um seminário para a criação de um comitê de enfrentamento à violência contra crianças e adolescentes.

O objetivo do projeto é implementar e monitorar políticas públicas de prevenção e resposta à violência sexual e ao trabalho infantil, mobilizando instituições da rede de proteção, da saúde e da educação, bem como criar sistemas locais de proteção infantojuvenil nesses municípios do arquipélago do Marajó.

As reuniões ampliadas, realizadas em maio nas três cidades, foram o primeiro encontro das instituições mobilizadas para participação no projeto. Estiveram presentes prefeitos, secretários e secretárias, além de representantes de instituições como a Defensoria Pública e o Ministério Público.

Secretário de Educação de Curralinho assina pacto pela difusão dos direitos da criança e do adolescente.

De acordo com Eugênia Melo, coordenadora geral do Awuré Ubuntu, a Rádio Margarida é quem realiza todas as fases do projeto, sempre utilizando o seu método de educação popular, que trabalha com as linguagens artísticas e os meios de comunicação.

Ela explica que no mês de junho e julho serão realizados seminários nos quais serão formados os comitês de enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes e trabalho infantil. “Para o seminário, nós estamos articulando as instituições, que vão indicar seus representantes titulares e suplentes para a criação desse comitê. E a partir desse comitê, durante os meses de julho, agosto e setembro vamos elaborar o Plano Municipal de Enfrentamento à Violência Sexual e Erradicação do Trabalho Infantil”, comenta Eugênia.

Veja algumas imagens da reunião ampliada em Curralinho:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *