Coleta seletiva e reaproveitamento de resíduos: como fazer?

Texto e ilustração:
Frida Menezes e Élida Cristo Miranda

Dar o destino correto para aquilo que consumimos e que não utilizaremos mais é uma maneira de reduzir o impacto ambiental do lixo produzido no mundo. Por isso, para encerrar o Especial sobre Meio Ambiente, viemos relembrar a importância da coleta seletiva e do reaproveitamento de resíduos, práticas que podem (e devem) ser adotadas não somente por empresas, mas também por cada cidadão comum.

A palavra resíduo refere-se ao lixo que ainda tem alguma utilização possível por meio da reciclagem ou da reutilização. É diferente dos rejeitos, que são aqueles descartes que não têm como ser utilizados novamente. Hoje nós vamos falar especificamente dos resíduos que podem ser reciclados, da importância da coleta seletiva para isso e sobre o reaproveitamento de uma substância que polui sobretudo nossos rios e mares: o óleo de cozinha.

Projeto de destinação de resíduos sólidos em Curuçá-PA ajuda população local

Coleta seletiva

Coleta Seletiva é o recolhimento de materiais que podem ser reciclados, segundo a sua constituição/composição. Além de proteger o meio ambiente, a coleta seletiva ajuda a gerar emprego às cooperativas de catadores.

De acordo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos, a implantação da coleta seletiva é obrigação dos municípios. Em Belém, a prefeitura disponibiliza diversos pontos de coleta. Veja a seguir os endereços.

 

 

Reaproveitamento de resíduos

Um dos resíduos que polui o meio ambiente, mas que, ao ser reaproveitado, pode até gerar uma fonte de renda, é o óleo de cozinha. Ao ser despejado nas pias, o óleo cai direto na rede de esgoto, e se não for devidamente tratado, contamina rios e mares. Essa poluição chega até os seres humanos, seja através da cadeia alimentar ou mesmo através do contato direto com as águas.

A Região Norte do Brasil tem a mais baixa taxa de esgotamento sanitário, segundo o Instituto Trata Brasil: apenas 10,2% da região tem coleta de esgoto e apenas 17,4% dos esgotos são tratados. Os dados são ainda mais preocupantes porque grande parte das cidades amazônicas são banhadas por rios, de onde boa parte da população tira seu alimento e sustento.

Projeto de proteção de tartarugas marinhas em Curuçá-PA inspira jovens

Uma maneira de evitar esse tipo de poluição é reaproveitando o óleo de cozinha usado para a produção de sabão em barra (confira receita aqui). Mas existem algumas instituições que recebem ou mesmo buscam esse tipo de óleo em residências e empresas. Confira a seguir alguns exemplos.

– A Norte Óleo realiza coleta de óleo de cozinha usado de forma gratuita, e ainda paga R$ 0,40 pelo litro para incentivar as pessoas a manter essa prática. Todos os dias têm equipes em Belém realizando a coleta, basta agendar pelos contatos: (91) 98206-0352 (Whatsapp), (91) 98761-1061, (91) 98581-5941 ou pelo e-mail norteoleo@gmail.com.

– A Indama realiza coleta em empresas. Ela mesma fornece o recipiente e vai buscá-lo quando ele fica cheio, basta enviar uma mensagem. O contato da empresa em Belém é o (91) 9199-4747.

 

Abaixo, você pode conferir uma lista elaborada pela Prefeitura de Belém que indica as Cooperativas de Catadores do município e os tipos de materiais que coletam (atualizada em agosto de 2020):

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *