Mais de 100 municípios paraenses são beneficiados com ação de educação ambiental

A Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SEMAS/PA), por meio de uma campanha educativa do Programa Municípios Verdes (PMV), contratou a ONG Rádio Margarida (RM) para atuar em 103 municípios rurais com ações educativas, voltadas para pequenos agricultores, produtores e proprietários de terra, no estado do Pará. O projeto, financiado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), por meio do Fundo Amazônia, leva informação a respeito de sustentabilidade, conservação da Amazônia e direitos sociais, com o objetivo de sensibilizar as comunidades rurais sobre o desmatamento ilegal e a importância do Cadastro Ambiental Rural (CAR).

Tendo iniciado sua primeira edição em fevereiro de 2017, a parceria entre SEMAS e RM encontra-se em sua segunda edição. Na primeira etapa, foram visitados 44 municípios e um distrito. Nesta segunda etapa, o programa já atendeu mais de 50 municípios. Agora a equipe encontra-se na região do Marajó, em Curralinho. Depois, segue para Bagre, Breves, Portel e Melgaço. O objetivo é alcançar ao todo 103 localidades paraenses, até o mês de junho. Para o município ser certificado como município verde, uma das metas é alcançar 80% de CAR, que serve como incentivo a preservação das florestas, pois delimita os espaços em que o agricultor pode trabalhar e quais deve preservar. Além de facilitar a obtenção de crédito agrícola.

Osmar Pancera, um dos coordenadores da ONG, comenta sobre o foco da instituição ao adentrar essas comunidades, levando uma linguagem acessível. “Nós produzimos materiais a respeito de três eixos: a questão da produção sustentável versus desmatamento; o Cadastro Ambiental Rural (CAR) e derivados dele, além de informações sobre o Programa Municípios Verdes. Para isso, criamos folderes, cartazes, roteiros de teatro, peças de spot, tudo de acordo com o Método de Educação Popular, desenvolvido pela Rádio Margarida. O foco é sensibilizar a respeito da importância do CAR e da produção sustentável, para atingir o objetivo do PMV que é combater a degradação florestal no Pará”, explica o coordenador.

Manuel Pinheiro, membro da associação do bairro da Cidade Nova de Igarapé- Miri, região nordeste do Pará, ressalta a importância do PMV para conscientização da sociedade. “Precisamos muito desse tipo de ação no município, no mundo. Para que nós possamos entender melhor a importância da vida do planeta, da recuperação do meio ambiente”.

Manuel Pinheiro, membro da associação do bairro da Cidade Nova de Igarapé- Miri

Segundo Catarina Sanches, engenheira florestal da SEMAS, havia uma grande dificuldade de fazer com que o agricultor entendesse a importância da adesão ao CAR e a linguagem diferenciada e lúdica da Rádio Margarida facilitou esse diálogo com eles. “O que a gente quer é que a mensagem da conservação e regularização ambiental chegue ao agricultor e a Rádio Margarida conseguiu achar essa fórmula que é prender a atenção deles para um tema de extrema importância, sem usar termos técnicos e fazê-los entender que fazem parte do processo, que é para o benefício deles”.

A ação nas comunidades

Para fazer essa sensibilidade a respeito da preservação do meio ambiente, a ONG, entidade que executa a ação, conta com uma equipe grande, composta por produtora, gerente, arte-educadores, coordenador, cenografista, operador de aúdio, motorista, pessoal de apoio, editor de videos, diretor de vídeo e apoio administrativo.

Lucy Silva, produtora da Rádio Margarida, comenta como é feito o contato com as comunidades. “São várias etapas, a primeira é o contato por e-mail ou telefone, a segunda etapa é a chegada ao município onde faço a articulação com os atores de interesse, que envolvem todas as secretarias e sindicatos. Então, nós fazemos a primeira reunião, que é uma espécie de planejamento das ações, faço a apresentação dos vídeos que foram gerados nas outras regiões e que demonstra bem o que a gente faz durante os eventos, nosso público-alvo, para que eles entendam o que a gente vai agregar ao município”, relata a produtora.

Apresentação da Campanha para formar parceria com a Secretaria de Assistência Social em Muaná

Na visita à comunidade, é feita uma reunião com as escolas, para que se possa agregar os alunos e alunas nas ações, pois a escola é um dos principais mobilizadores. A partir daí, consegue-se chamar os pequenos produtores, que normalmente são pais desses alunos, além de convocar as lideranças da cidade. O PMV, em articulação com essa comunidade, organiza a ação no espaço que recebe o público-alvo e também os estudantes.

“Após o evento, muitas escolas estão pedindo uma atividade aos alunos e alunas que participam das ações, já que duram em torno de uma hora e meia, então, acabam funcionando como uma aula para eles. No evento, são apresentados os produtos da campanha: vídeos documentários, animação, spots, radionovelas e peças teatrais, por meio das quais o público interage com os personagens, com os arte-educadores”, comenta Lucy Silva.

O espetáculo é todo interativo, os arte-educadores envolvem o público para que interaja com eles. Maria Raimunda, é agricultora no município de Prainha, pertencente à mesorregião do Baixo-Amazonas e comenta sobre a linguagem lúdica da programação. “Gostei muito da programação! Espero que voltem outras vezes, porque o nosso povo precisa dessa orientação que vocês deram, através de palestra, teatro. Isso foi muito bom, aprender brincando, foi ótimo!”, argumenta a agricultora.

Programa leva informação à comunidades rurais distantes

Segundo Carmen Chaves, coordenadora administrativa de projetos da Rádio Margarida, essa ação é fundamental, em se tratando de conhecimento ambiental, já que muitos municípios têm acesso limitado à informação. “Eles moram distantes do centro e não têm acesso a internet, não é uma tecnologia que eles têm intimidade, então a formação é só através da nossa intervenção. A informação a respeito do meio ambiente chega através da gente”, destaca.

Lucy comenta a respeito da experiência de trabalhar num programa como esse. “Fazer esse trabalho com a Margarida é engrandecedor. O PMV Proporciona para a gente a oportunidade de levar informação a comunidades muito distantes, de difícil acesso para todo um povo que necessita do mínimo de informação e eu me sinto muito grata em fazer parte desse momento. Profissionalmente me sinto realizada e como pessoa me sinto mais humanizada,” finaliza.

Para visualizar os materiais e campanhas educativas produzidos, basta acessar o canal do Programa Municípios Verdes no Youtube: https://bit.ly/2J2fwJZ.

 

Texto: Camila Leal

Edição: Lorena Esteves

Fotos: Reprodução RM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *