Publicado em

Projeto Comunicação Jovem realiza ato show de encerramento

A ONG Rádio Margarida através de uma realização do Instituto Camargo Corrêa e Construtora Camargo Corrêa executou na última sexta-feira, 28 de agosto, na Praça da Guanabara, em Ananindeua, o Ato Show de encerramento das atividades do PROJETO COMUNICAÇÃO JOVEM.

Com uma apresentação animada do palhaço Tio Dedé, o evento exibiu os resultados das oficinas de Teatro, Rádio e Vídeo que o Projeto Comunicação Jovem realizou com os alunos da Escola Estadual Ramiro Olavo. O Ato Show também contou com a participação do Coral Encantar e o Projeto de Balé Dançar com Arte ambos do Centro Espírita Jardim das Oliveiras e um recital organizado pelos alunos da Escola Estadual Tancredo Neves. O evento encerrou com a apresentação ao vivo de Mell Albuquerque, participante do projeto, cantando uma composição própria a cerca da temática da violência.

Para Nayara Lima, Coordenadora do Projeto, o evento foi importante “pois mostrou para a comunidade tudo o que foi trabalhado durante as oficinas e assim, ajudou a aumentar o alcance da informação a cerca do combate a violência sexual contra crianças e adolescentes nos bairros de Castanheira e Guanabara.”.

O Projeto: O Comunicação Jovem iniciou suas atividades em agosto de 2014 e teve como objetivo conscientizar de forma lúdica e didática o combate a violência sexual contra crianças e adolescentes. Cinquenta e um jovens participaram das oficinas de Teatro, Rádio e Vídeo. Após a finalização dos produtos de cada oficina, os alunos foram convidados a apresentar seus trabalhos nas escolas dos bairros da Guanabara e Castanheira, localizados na Região Metropolitana. Também foram realizadas visitas, onde os alunos tiveram a oportunidade de conhecer o funcionamento de instituições como: Teatro da Paz, Teatro Waldermar Henrique, Cinema Olympia, Rádio e TV Cultura. O projeto também realizou um seminário formativo sobre violência sexual para 50 profissionais da educação, saúde, assistência social e membros da comunidade que atuam na região.“O projeto foi um divisor de águas pra mim. Muitas coisas foram esclarecidas e é algo que vou levar pra vida toda. Não só levar, como compartilhar com aqueles que estão próximos de mim.” Conta Mariely Almeida, participante da Oficina de Vídeo.

Texto: Michelle Fernandes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *