Publicado em

Infância enfrenta novas doenças, explica médica pediatra

 

Com a vida diária cada vez mais dinâmica, surgem também novos costumes e doenças em crianças e adolescentes, antes encontradas apenas em adultos.

Hoje, é muito comum encontrar crianças e adolescentes com sobrepeso (obesidade), diabetes do tipo II, gastrite, patologias ortopédicas (hérnia de disco, escoliose, cifose, LER, tendinite) e outras doenças típicas de adultos, tudo porque as últimas décadas trouxeram grandes mudanças no estilo de vida das famílias.

Com a saída da mulher para o mercado de trabalho, várias mudanças ocorreram no cotidiano de crianças e adolescentes. São exemplos: o incremento e a adoção da alimentação industrializada e do fast food, a utilização constante do computador e do videogame, e a substituição das pracinhas pelos shoppings. Segundo a pediatra Cecília Pereira Silva, da Maternidade VITA Volta Redonda, os novos hábitos contribuíram para que doenças, antes comuns apenas entre adultos, chegassem a uma faixa etária cada vez mais precoce. As consultas de puericultura (cuidados com a criança) só trazem ganhos, mas acabam sendo esquecidas.

“Infelizmente, pela própria falta de tempo e pela dificuldade de agendamento em locais especializados, as famílias costumam recorrer a um pronto-socorro comum, mesmo quando precisam de uma consulta especializada”, declara.

Cecília ressalta que criança também não é “adulto em miniatura”, seu organismo tem características próprias, conforme a idade. Por isso, a Maternidade oferece UTI neonatal e pediatria 24 horas, além de pronto-socorro com médicos, enfermeiros e técnicos em enfermagem especializados em crianças, adolescentes de até 17 anos e 11 meses e gestantes.

Levar a criança regularmente ao pediatra é essencial. O pediatra é o especialista que se dedica a um ser em crescimento e desenvolvimento, que deve receber abordagem totalmente diferenciada. Por isso, esse médico é capaz de orientar a mãe quanto: à prevenção de doenças de seus filhos e ajudá-la a promover ações de incentivo à amamentação; à introdução da alimentação correta (isenta de Glossary Link sal e açúcar) no primeiro ano de vida; à prevenção da cárie precoce; à imunização (vacinação) adequada e ao acompanhamento do crescimento e desenvolvimento do bebê. Também pode aconselhar sobre assuntos como mobiliário adequado à criança e uso saudável do computador.

Fonte: Portal do Coração

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *