Rádio Margarida realiza 2ª Rodada de Diálogos


A Rodada de Diálogos, promovida semestralmente pela ONG Rádio Margarida, debateu na tarde da última quinta feira, dia 20, violência sexual e doméstica na contra crianças e adolescentes. Em sua segunda edição, a Rodada de Diálogos foi mediada pela Psicóloga e professora da Universidade Federal do Pará, Milene Veloso, no auditório da Escola Superior da Amazônia, ESAMAZ, unidade da Arciprestes. Estiveram presentes educadores e coordenadores pedagógicos, de escolas da rede pública e privada da região metropolitana de Belém, além de conselheiros tutelares.

O evento fez parte do projeto Radionovelas Educativas que já está em seu terceiro ano e tem como objetivo difundir novos paradigmas para o enfrentamento da violência contra crianças e adolescentes. A principal metodologia utilizada pelo projeto é a produção de materiais educativos como arquivos em vídeos, áudio e cartilhas, que abordam a temática. Esse material é repassado para educadores, coordenadores e conselheiros, que o utilizam como ferramenta para subsidiar os agentes em seus locais de trabalho.

A professora Milene Veloso destacou a importância de trabalhar o tema a partir de uma perspectiva próxima da realidade dos educadores e dos alunos, com ações que sejam acessíveis. Uma delas é observar na sala de aula alunos que apresentam dificuldades no processo de aprendizagem, em alguns casos por conta de problemas na família ou até mesmo no próprio ambiente escolar, investigando a causa dessa dificuldade e acionando pais e o setor de apoio pedagógico, sugerindo acompanhamento médico e psicológico caso seja necessário, dando atenção ao caso para que esta criança ou adolescente se sinta motivada a participar das atividades.

Ao final da rodada coordenadora do projeto Eugênia Melo, falou sobre os kits com os materiais didáticos pedagógicos produzidos pela ONG Rádio Margarida, e que foram distribuídos aos participantes, enfatizando a preocupação de se produzir algo que tenha uma linguagem acessível tanto para os educadores quanto para os alunos.

(Texto: Waldeir Paiva)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *