Jovens se reúnem, no Rio, para analisar o papel da educação na sustentabilidade

O Encontro da Juventude e Educação para a Sustentabilidade foi aberto na quarta-feira (13), na capital fluminense, e deve reunir cerca de 500 representantes de entidades do setor que irão discutir, até sábado (16), políticas de educação voltadas para a sustentabilidade.

Segundo a secretária adjunta da Secretaria Nacional da Juventude e presidente do Conselho Nacional de Juventude, Ângela Guimarães, o objetivo do evento é propor uma discussão sobre o lugar da educação e da juventude, em um novo modelo de desenvolvimento que está sendo pensado para o país e para o mundo nas próximas décadas.

“O Brasil está realizando a conferência Rio+20, e o tema da sustentabilidade está no centro do debate. Não podemos desconsiderar que essa questão deve estar voltada a uma educação que ajude a sociedade a construir esse novo modelo de desenvolvimento sustentável”, disse.
Para Ângela Guimarães, as demandas da juventude têm como foco a educação, mas não se resumem apenas a esse tema. Existem ainda outras reivindicações, como trabalho decente, mobilidade urbana, moradia, dentre outras.

A secretária defende que o Estado deve atuar no núcleo das políticas de desenvolvimento, garantindo os direitos da juventude, o acesso às oportunidades, à educação pública de qualidade, à cultura, à mídia e às novas tecnologias. “Além disso, é preciso que sejam gerados empregos decentes, respeitando as leis trabalhistas. Esta é uma plataforma múltipla, que acaba unificando os jovens no âmbito mundial, porque são demandas de cunho global”, disse.“Não dá para tratar a juventude como as próximas ou futuras gerações. Nós estamos vivendo a maior geração de jovens na história do Brasil, que tem uma significativa presença política, demográfica, econômica e social”, ressaltou.

Fonte: Agência Brasil

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *