Governo vai criar leis para impedir venda de meninos para clubes de fora

O governo federal vai anunciar leis para frear a saída de menores do Brasil para os grandes clubes europeus ou de países árabes, como o Catar. Em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, o ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, revelou com exclusividade que a ideia será a de impor aos poderosos clubes europeus, agentes da Fifa ou empresários clandestinos que cumpram exigências para que a transferência seja autorizada ou para que abram escolinhas de recrutamento no País.

O governo promete anunciar critérios que vão tirar qualquer incentivo financeiro para quem levar o jogador antes que cumpra 18 anos. “Clubes europeus estão fazendo uma espécie de mineração no Brasil. O problema é que jogam cascalho fora e depois ficam apenas com os diamantes”, acusou o ministro.

Rebelo comunicou sua iniciativa ao presidente da Fifa, Joseph Blatter, em reunião privada nesta semana. Dados da própria Fifa indicam que mais de 100 garotos brasileiros foram exportados em 2011, legalmente. Mas a suspeita é de que isso seja apenas a ponta de um iceberg e que o exército de jovens em busca de sucesso e fortuna seja bem maior, conduzidos por agentes.

O Departamento Jurídico do Ministério já está conduzindo os estudos sobre esses critérios, que incluiriam exigências sociais, garantias para a família, de proteção ao garoto uma vez na Europa, de responsabilidade jurídica da parte do empresário e outros critérios que teriam de ser cumpridos e o compromisso de que os meninos não selecionados não sejam abandonados.
(Agência Estado)

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *