Conferência: eixos temáticos do Plano Decenal são discutidos e apresentados por jovens

No primeiro dia da Conferência Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente, nesta terça-feira, 3, jovens de vários municípios paraenses participaram de diversas oficinas sobre os eixos temáticos do Plano Decenal e políticas públicas para a infância.

Na oficina que discutiu o eixo 4, sobre Controle Social e Efetivação dos Direitos,  os adolescentes utilizaram técnicas teatrais para construir painéis e apresentar as  problemáticas dos municípios onde moram e falaram das ações para melhorar a qualidade de vida dos jovens de cada região.

Jovens discutem Eixos temáticos do plano decenal

Os jovens narraram situações graves como violência e exploração sexual, inclusive no ambiente escolar, trabalho infantil, aliciamentos, aborto, entre outros.

“É muito importante essa troca de experiências, cada um conta sua história  e assim aprendemos cada vez mais, é uma grande oportunidade”, disse a jovem Gabriela Elias Gomes, do município de Bonito.

Gabriela também deu sua opinião sobre o que precisa melhorar no seu município. “Gostaria que na cidade tivesse mais lazer como cinemas, museus e etc. Também seria interessante fazer mais oficinas e palestras educativas na escola, isso incentivaria os alunos e poderia evitar que deixassem de estudar”, reforçou.

 De acordo com o coordenador da oficina do eixo quatro e integrante da Unipop, Alexandre Luz, os jovens debateram e apresentaram as dificuldades que enfrentam e percebem no seu dia-a-dia. “Eles são capazes de analisar os comportamentos sociais,  percebem a negação de direitos e a falta de incentivo com políticas públicas que os beneficie”, afirmou Alexandre.

Música e dança

Hip Hop, carimbó, Capoeira, Percussão e muita diversão na sala onde a oficina de música, dança e teatro ministrada por jovens e para jovens foi realizada.

De acordo com a coordenadora do grupo, Eduarda Souza, 19 jovens da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará ministraram as oficinas para outros adolescentes vindos de vários pontos do estado.

Alen Passos, um dos jovens oficineiros da Fasepa, falou que estava se divertindo ensinando percussão.

Os participantes dessa oficina fizeram parte da apresentação cultural que antecedeu a abertura oficial do evento, na terça-feira à noite.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *