Infância indígena é mais vulnerável à pobreza, alerta Unicef

O simples fato de pertencer a um povo indígena, no Chile, representa maior situação de vulnerabilidade para crianças e adolescentes. De acordo com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), a pobreza é uma realidade presente na vida de 26,6% dos menores indígenas. Entre os não indígenas, essa porcentagem cai para 21,7%.

O número de moradias com crianças que se encontram abaixo da linha da pobreza também é maior entre a população indígena. A Unicef mostra que as crianças indígenas estão deixando de conhecer sua língua. Quase 90% da população infantil não fala nem entende sua língua originária.

Além da já conhecida diferença de gênero, a Unicef aponta uma diferença de renda entre as mulheres, de acordo com a origem de cada uma. Ou seja, as residências chefiadas por mulheres indígenas são mais pobres e indigentes que as chefiadas por mulheres não indígenas.

(Fonte:Radioagência NP)

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *