Crianças influenciam no custo do material escolar

Levar os filhos para comprar o material escolar pode encarecer a fatura em até 143%. Uma lista de 25 itens para um aluno de cinco anos, no ensino infantil, incluindo os que mais pesam, como mochila e lancheira, em uma papelaria no Centro de Maringá custa R$ 256,85. Quando 15 deles são substituídos por modelos licenciados – de personagens infantis – ou por produtos de marca, o valor pode chegar a R$ 625,20, quase duas vezes e meia a mais.

Até que ponto compensa respeitar a escolha das crianças? Apesar de ser elas quem utilizarão o material, o dinheiro sai do bolso dos pais. Para Luciana Araújo, 42 anos, a opinião dos filhos de dez e oito anos é importante. “Mas procuro o melhor preço dentro daquilo que eles querem. Faço pesquisa, depois os levo para escolher”, conta.

Em 2011, a mãe gastou cerca de mil reais entre material escolar e livros didáticos para os dois. “O material em si não é tão caro, o que pesa é trocar mochila e lancheira. Eles querem escolher e, se puderem, compram tudo novo a cada ano”, destaca.

O gerente da papelaria, Vagner de Oliveira, acredita que a escolha do material pode fazer diferença no comportamento da criança dentro da escola. “Como todos nós, elas precisam de uma boa ferramenta para desenvolver todo o potencial delas. Vejo que deixar os filhos escolherem entre alguns modelos de caderno serve como incentivo para as crianças. Muitos pais se realizam comprando para os filhos aquilo que não tiveram oportunidade quando criança. Não é uma diferença absurda. Também tem a questão de ela não se sentir mal com um item simples em meio aos colegas”, declara.

Quanto a deixar ou não os filhos em casa nesta decisão, Oliveira afirma que a maioria dos clientes opta pela primeira opção. “Desde pequenos eles trazem os filhos e estes escolhem boa parte da lista”, revela. Assim fizeram Ricardo Traguetta, 34, e Adriana Traguetta, 27, e o gosto de Luísa, três, predominou na escolha do caderno com a personagem Hello Kit estampada na capa, além de folhas de dobradura, tinta guache e tesoura rosa.

“Ela quis o caderno por ser de um desenho que ela gosta. Os outros, escolheu pela cor. É o primeiro ano que compramos material para ela, antes, a Luísa ia para uma creche que fornecia tudo. Mas é um direito que ela tem, afinal, ela que vai usar. Quanto ao preço, ainda não temos ideia do quanto vamos gastar”, ressaltaram os pais da pequena Luísa.

(Fonte: http://www.odiario.com/economia/noticia/528050/criancas-influenciam-no-custo-do-material-escolar-confira-precos/)

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *