Santa Casa ocupa nova ala para bebês recém-nascidos

Vinte bebês do setor de Afecções da Santa Casa de Misericórdia do Pará foram transferidos na manhã desta terça-feira, 3, para um novo espaço de tratamento no Hospital Jean Bitar, no centro da capital. A transferência mobilizou três ambulâncias e envolveu uma grande equipe de profissionais da Santa Casa, entre pediatras, enfermeiros, técnicos em enfermagem, assistentes sociais e psicólogos. O novo espaço oferece mais infraestrutura para o atendimento especializado aos recém-nascidos que precisam ganhar peso ou passar pela fototerapia, no caso daqueles que nasceram com icterícia.

Ainda na Santa Casa, logo cedo, as mães e a equipe de enfermeiros preparavam os bebês para a transferência. Antes de sair da sala, cada bebê era acomodado em uma incubadora de transporte e levado para a ambulância, removidos de dois em dois. Para garantir a saúde dos recém-nascidos, junto com eles, em cada carro, foi uma equipe formada por pediatra, uma enfermeira e uma técnica em enfermagem. As mães também acompanharam os filhos até o novo hospital.

A enfermeira chefe, Rosana Nunes, que coordenou a transferência dos bebês, explica que no novo espaço eles terão mais condições de atingir os critérios para receberem alta. “Estamos lidando com aqueles recém-nascidos de baixa complexidade, ou seja, que não têm nada grave, mas que precisam ganhar mais peso ou têm de passar pela fototerapia. No Jean Bitar o novo setor dispõe de todos os equipamentos necessários e ambiente humanizado para que isto aconteça”, assegurou.

O novo setor da Santa Casa que funcionará no Jean Bitar tem capacidade para atender 20 bebês. O antigo setor destinado a Outras Afecções será utilizado para a ampliação do Setor de Transição da Santa Casa, onde ficam em observação os recém-nascidos. A diretora interina do hospital, Neila Dahas, explica que o número de leitos nesta ala subirá de 7 para 17, a priori. “Essa transferência nos possibilita atender mais crianças e com mais qualidade também. Neste primeiro momento vamos abrir mais dez leitos no Setor de Transição, que é onde os recém-nascidos ficam em observação por até 48 horas. E podemos disponibilizar ainda mais cinco leitos no antigo Setor de Afecções”, destacou.

A partir de agora, todos os recém-nascidos que precisarem de tratamento nesse departamento serão transportados por uma equipe de médicos e enfermeiros para o Jean Bitar, onde serão atendidos.  “Essa equipe estará sempre disponível pela manhã ou tarde. À noite a transferência não acontecerá para não prejudicar a segurança e a saúde das crianças”, reforçou Rosana.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *