Jovens atendidos pela Fasepa são incluídos no mercado de trabalho

Mais dois jovens foram apresentados na manhã desta quinta-feira, 1º, na sede da Loteria do Estado do Pará (Loterpa), em Belém, para ingressarem como bolsistas no órgão. Os jovens irão cumprir quatro horas diárias, recebendo remuneração mensal mais vale-transporte, em programa de profissionalização que diversos órgãos do Governo do Estado estão oferecendo a jovens egressos do sistema socioeducativo e aos que ainda cumprem medidas socioeducativas em unidades da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa).

Além de os jovens colaborarem nos setores de Protocolo e Compras, irão participar de cursos de qualificação e aprimoramento, na instituição. O diretor-presidente da Loterpa, Jorge Resende, acredita que a ressocialização é possível quando se busca mecanismos para que o jovem tenha oportunidade e dignidade para sonhar e buscar seus objetivos, com o apoio familiar. “A família tem papel importantíssimo neste processo. Eu a convido família para que compareça e participe, nos visitando, para que possamos caminhar juntos em uma única direção”, disse. Jorge Resende também ressaltou que o compromisso social de fazer algo por estes jovens não é apenas da Fasepa e da Loterpa, mas de toda a sociedade.

Assistente social da Fasepa, Gabrielle Macedo esclarece que são realizados cursos e oficinas, como um dos critérios de seleção e inserção dos jovens que estão aptos a ingressar em um ambiente de trabalho. Ela afirma que o bom relacionamento, o interesse pelos estudos, pelo trabalho e pelas atividades sociopedagógicas realizadas em uma unidade de atendimento socioeducativo, são imprescindíveis na escolha do adolescente para oferecer-lhe oportunidades de se profissionalizar.

O tempo de duração da bolsa-estágio é de um ano. Após esse período, os beneficiados poderão ser encaminhados a outras oportunidades, para a continuidade de suas habilidades e competências, e dar lugar a outros jovens que terão chances iguais de trabalho.

“Quero continuar meus estudos, fazer faculdade de Engenharia Mecânica, ajudar a minha família, e dá orgulho à todos que um dia já decepcionei”, afirma um jovem de 19 anos atendido pelo programa.

Atualmente a Fasepa mantém em torno de 75 jovens estagiando com apoio de diversos órgãos públicos estaduais, entre eles Loterpa, Sepof, Igeprev, Sagri, Arquivo Público do Estado, Secom e Seter. Os jovens cumprem medidas de internação ou são egressos do sistema socioeducativo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *