Grupo de apoio a adoção Renascer completa dez anos e realiza seminário para discutir tema

O Grupo Renascer de Estudo e Apoio à Adoção de Belém realizou na última sexta-feira, 02, o seminário “Renascer: dez anos nos caminhos da adoção”. O evento,em comemoração a sua primeira década de atividades em defesa do direito à convivência familiar e comunitária, aconteceu no auditório da Instituição Assistencial Espírita Lar de Maria, bairro de São Brás.

Na mesa de abertura estavam presentes os representantes do Lar de Maria, Marilúcia Raulino, do Pró Vida – Sítio Girassol, Martin Hollenstein, o desembargador e representante da Coordenadoria Estadual da Infância, Dr. José Maria do Rosário e o membro do colegiado diretor do Grupo Renascer, Ramón Barros Junior.

O coordenador Geral da associação Pró Vida, Martin Hollenstein, contou que já são parceiros do Grupo Renascer a mais de dois anos em atividades assistencialistas, educativas, culturais, entre outras promovidas no Abrigo Casa Lar Girassol.

Martin Hollenstein - Coordenador Geral da associação Pró Vida

“O Renascer realiza pelo menos uma visita por mês, sempre com foco na família e também na adoção. São muito criativos e dinâmicos nas atividades, e muito próximos dos meninos. Recebemos doações e a escola particular das crianças é paga pelo Grupo” narrou Hollenstein.

Ramón Barros, diretor, fundador do Grupo Renascer e pai de dois filhos adotivos e um biológico contou sua experiência na adoção. Em um testemunho emocionado descreveu as dificuldades e alegrias enfrentadas desde que adotou seu primeiro filho e como a criação do grupo ajudou ele e outros a enfrentarem essas dificuldades.

Na mesa de discussão “10 Anos nos Caminhos da Adoção” debateram a psicóloga especialista na área da violência doméstica contra criança e adolescente e ex-diretora do Renascer, Sâmia Monteiro e a Doutora em Teoria e Pesquisa do Comportamento, e professora do curso de Serviço Social da Universidade Federal do Pará, Lilia Cavalcante.

Ramón Barros - Membro do colegiado diretor e fundador do Grupo Renascer

A professora Lilia Cavalcante revelou que está envolvida nas questões ligadas a defesa dos direitos das crianças e adolescentes desde 1998 quando completou seu mestrado. “Minha aproximação com o Renascer aconteceu durante a realização do projeto Membira. Foi quando percebi meu interesse pelo tema da institucionalização de crianças e as alternativas para o seu retorno à convivência familiar que podem ser tanto seu regresso para a família de origem, quanto abrir a possibilidade da adoção”, explicou a professora.

Na ocasião a professora também apresentou um trabalho de conclusão de curso no qual atuou como orientadora da aluna Neliane Palheta. “O trabalho sistematiza os dados e informações sobre os dez anos de atuação do Renascer, mostrando em que contexto histórico e a conjuntura política ele surge, as perspectivas iniciais e atuais do grupo”

A psicóloga Sâmia Monteiro, que fez parte do grupo de 2003 a 2008 contou que participou do planejamento estratégico. “Comecei como voluntária e em 2005, como diretora de articulação social, participei deste grande planejamento onde foram definidas missões, valores e metas que até hoje são praticados no Renascer” revelou.

De acordo com a assistente social e organizadora do Seminário, Ana Mara Teixeira, o encontro acontece para celebrar e analisar as conquistas e dificuldades percebidas pelo grupo.

Uma das principais atividades do grupo Renascer é estabelecer uma nova cultura sobre a adoção. “É uma luta pela causa do direito a convivência familiar, buscando o fortalecimento de políticas públicas que evitem que a criança seja retirada da sua família”, explicou Ana Mara.

O Renascer luta pela reintegração da criança na sua família, cobrando políticas que restabeleçam famílias que violaram os direitos de seus filhos, mas que podem ser trabalhadas para terem seus filhos de volta.

“O abrigamento e a adoção precisam ser o último recurso, utilizados apenas quando esgotadas as possibilidades dessa criança retornar ao seio familiar, nesses casos trabalhamos os pretendentes a adoção em cursos realizados todos os meses” ressalta Ana Mara.

O encontro teve início às 09h e contou com apresentações culturais dos projetos Arte em Movimento do Lar de Maria e do Abrigo Casa Lar Girassol do Pró-Vida, além de exposição de objetos artesanais produzidos no projeto Novo Amanhã, também do Lar de Maria.

Veja mais fotos do Seminário Renascer: Dez anos nos caminhos da adoção

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *