Publicado em

Projeto colaborativo incentiva debate e trabalho para combater AIDS entre jovens

Cerca de cinco milhões de jovens em todo o mundo convivem com a Aids, pelo que representam o grupo de maior risco. Além disso, estima-se que 3 mil jovens, entre 15 e 24 anos, são infectados diariamente. Para fazer frente a este cenário, o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre o HIV/AIDS (ONUSIDA, na sigla em inglês) lançou o CrowdOutAIDS.org, um projeto de colaboração em rede que contará com a participação de jovens para desenvolver estratégia de prevenção e combate à síndrome.

O projeto objetiva utilizar as novas tecnologias para chamar a atenção do público jovem, que poderá desenvolver estratégias, solucionar problemas e propor ideias durante dois meses de funcionamento. Também pretende se constituir em uma forma nova de criar política de HIV, utilizando ferramentas como Facebook, Twitter e Renren para buscar o comprometimento e atuação de jovens.

“Estamos pedindo aos jovens de todo o mundo que debatam, reflitam e trabalhem com ONUSIDA para pôr em prática esta nova estratégia. É absolutamente essencial que façamos que os jovens se envolvam, e não simplesmente como receptores de nossas mensagens, mas como atores e criadores da mudança”, defendeu o diretor executivo do órgão, Michel Sidibé.

Qualquer pessoa entre 15 e 29 anos pode participar do projeto, que será executado em quatro etapas – desde a conceitualização até a redação final, por meio de uma plataforma wiki (sistema de produção textual colaborativo).

Gestora de conteúdos de CrowdOutAIDS.org, a jornalista nigeriana Jennifer Ehidiamen reforça a importância da iniciativa, a qual considera inovadora. “É importante que envolvamos os jovens no desenvolvimento das políticas com o objetivo de que nossos pontos de vista, expectativas e aspirações se vejam completamente representadas”, disse. Ao final do processo, em janeiro de 2012, a estratégia de participação pública será lançada.

Para mais informações, visite o site CrowdOutAIDS.org.

Números
Na América Latina, dados relativos a 2008 mostram que cerca de 750 mil jovens convivem com o vírus HIV. Os números apontam para o que a organização do Concurso classifica de “epidemia”. No México, por exemplo, especialistas apontam que a metade dos novos casos de HIV/Aids corresponde a jovens de 10 a 24 anos de idade. Dos 115.651 casos de Aids registrados até novembro de 2007, mais de 78% se refere a pessoas que têm entre 15 e 44 anos de idade

Já no Brasil, percebe-se feminização da Aids entre jovens. De acordo com o Boletim Epidemiológico, do Ministério da Saúde, na faixa etária de 13 a 19 anos, a maior parte dos casos diagnosticados da doença está entre as mulheres. Entre os jovens de 20 a 24 anos, os casos se dividem de forma equilibrada entre os dois gêneros.

O estudo indica também aumento de casos de Aids nos adolescentes gays. Em 2007, 39,2% dos casos diagnosticados da doença foram entre os jovens do sexo masculino que fazem sexo com outros homens.

(Fonte: Adital)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *