Publicado em

Emaús faz semana de mutirão para preparar Grande Coleta, no próximo domingo, 25

Tradicional campanha de arrecadação de objetos traz o debate sobre o homicídio de jovens e vai levar quase mil voluntários às ruas de Belém.

Acontecerá no próximo domingo, 25, a Grande Coleta de Emaús 2011. A Grande Coleta acontece desde 1972 e este ano vai percorrer os bairros de Val-de-Cães, Marambaia, Souza, Telégrafo, Nazaré, Umarizal, Reduto, Batista Campos, Jurunas, Marco e Sacramenta. Os voluntários aceitam qualquer objeto que não tenha mais utilidade, mas pode ser recuperado e usado por outras famílias. O material é reciclado em oficinas profissionalizantes e depois vendido na loja popular, localizada na sede do Emaús, no bairro do Bengui. O recurso arrecadado com a Grande Coleta é uma das principais fontes de renda da ONG, que atende quase 2 mil crianças, adolescentes e seus familiares em projetos desenvolvidos nos bairros do Bengui, Jurunas e Umarizal, além das ações no interior do Pará.

Cerca de 40 empresas participam da Coleta, a maioria fornecendo caminhões e alimentação. Algumas são fiéis e participam todos os anos, outras fazem doações pontuais. Como parte da política de relacionamento com essas empresas, o Emaús fornece informações para os balanços sociais, um certifica e fotos do dia da Grande Coleta, caso as empresas queiram usar em seus relatórios. A empresa Rapidão Cometa, por exemplo, tem a Coleta de Emaús como uma de suas ações de responsabilidade social. A Instância Tenonè tem na parede o certificado do Emaús.

Esta semana, os voluntários e funcionários do Emaús estão concentrados nos últimos preparativos. Inácia Winholth, coordenadora geral da Grande Coleta explica que é necessário uma grande infra-estrutura, que vai desde água e alimento para os voluntários (que no domingo trabalham de seis da manhã até as cinco da tarde) até material de limpeza, passando por solicitação de apoio policial, de trânsito e de atendimento médico. “Colocar quase mil pessoas trabalhando, mais da metade nas ruas, sem dinheiro é muito difícil. Só conseguimos se a sociedade nos ajudar”, explica ela, acrescentando que um dos itens mais importante são os caminhões. “Temos voluntários para montar 35 equipes, então precisamos ter pelo menos 35 caminhões”, concluiu.

Concentração

A concentração para o domingo está marcada para as 7h00 da manhã no estacionamento do Estádio do Mangueirão. De lá, os caminhões saem para os bairros selecionados e começam a arrecadação. Normalmente cada caminhão faz entre três e quatro viagens para descarregar os objetos, que ficam depositados em um galpão para depois serem avaliados, limpos e reformados.

Fonte: Emaús

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *