Publicado em

Hotéis no Pará terão regras para enfrentar exploração sexual no turismo

Os empresários dos hotéis de Belém estão mobilizados para se adaptar à decisão do Ministério Público do Trabalho de fiscalizar firmemente as situações de exploração sexual de crianças e adolescentes. No próximo dia 29 eles apresentam em Belém a primeira versão de um Código de Conduta para Turismo Sustentável e Proteção da Infância e Adolescência, que chega com o aval da Associação Brasileira das Indústrias de Hotéis (ABIH). A idéia é que os hotéis adotem o código e aqueles que cumprirem tudo à risca serão certificados como uma espécie de “hotel amigo da criança”.

Para ganhar o selo, os hotéis passam por um curso, que vai explicar o que é exatamente exploração sexual e o que fazer se algum hóspede engraçadinho insistir em entrar com uma criança ou adolescente que não seja seu filho ou dependente legal devidamente identificado. Além disso, os hotéis têm que deixar bem visível aos hóspedes avisos contra a prática de exploração sexual e os números de denúncia. Para acompanhar as ações será formado um comitê com a polícia, Ministério Público, empresários e ONG´s, que, além de conceder o selo, vai cuidar da renovação ou cancelamento.

Para a apresentação da campanha, está sendo organizado um grande evento em um dos principais hotéis da cidade. A intenção é reunir não só os hoteleiros como também outros parceiros do trade turístico. Além destes, estão sendo esperados a secretária Nacional para o Turismo, Bel Mesquita, e o governador Simão Jatene. Na ocasião, os procuradores do Trabalho vão falar sobre as ações para coibir a exploração sexual e o Movimento de Emaús vai apresentar o contexto de violações no Pará e o que tem sido feito para diminuir o problema.

Fonte: República de Emaús

Um comentário sobre “Hotéis no Pará terão regras para enfrentar exploração sexual no turismo

  1. GOSTARIA QUE ESTA AÇÃO NÃO FICASSE LIMITADA AOS GRANDES EMPREENDIMENTOS E SIM AS PEQUENAS POUSADAS TAMBÉM.TENHO UMA PEQUENA POUSADA EM COTIJUBA E GOSTARIA DE FAZER PARTE DESTA CORRENTE DE PROTEÇÃO AS CRIANÇAS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *