Profissionalização: jovens iniciam estágio em órgão do Governo

Mais cinco jovens atendidos pela Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa) ingressaram em um órgão público do Estado como bolsistas. A Secretaria de Planejamento, Orçamento e Finanças (Sepof) recebeu os novos estagiários, que estão incluídos no programa de profissionalização que a atual gestão da Fundação está implementando em parceria com órgãos públicos e empresas privadas. Com a contratação dos jovens, já chega a 40 o número de adolescentes e jovens estagiando em órgãos públicos, em todo o Estado.
O Convênio realizado entre Fasepa e Secretaria de Estado de Administração (Sead), pelo qual a Secretaria de Estado de Trabalho, Emprego e Renda (Seter) é co-participante, garante o ingresso de sessenta jovens em diversos órgãos do Governo do Estado, representando oportunidades para jovens envolvidos em atos infracionais. “É necessário e importante oferecer oportunidades de trabalho a pessoas vulneráveis socialmente, principalmente ao jovem que está no início de sua projeção para a vida e que está em plena idade de produção. Importante também é que eles demonstrem vontade de crescer”, afirma Claudia Serique, diretora administrativa da Sepof. “Se o jovem for dedicado, esforçado e apresentar bons resultados, há a grande possibilidade de ele continuar como bolsista no órgão”, garante a diretora.
O jovem J. B., hoje com 18 anos, é um dos beneficiados do programa. O comportamento exemplar, o interesse pelos estudos e pelo trabalho, e a boa relação que mantém com colegas e com a equipe técnica que o atende, estão de acordo com os critérios utilizados no processo seletivo. O jovem cumpriu medidas socioeducativas de internação durante um ano, período em que também foi selecionado para bolsista no Tribunal de Justiça do Estado (TJE), onde colaborou por seis meses.
J. B. também participou de vários cursos e oficinas oferecidos pela Fasepa, como informática básica e avançada, culinária, cerimonial e artesanato. Há seis meses, ele cumpre medida socioeducativa em regime de semiliberdade e está esperançoso com a nova oportunidade de trabalho. “Antes de entrar aqui [Fasepa] eu não tinha esse tipo de oportunidade. Quero aproveitar para aprender cada vez mais.”, afirma o jovem, que cursa o segundo ano do ensino médio e diz que pretende prestar vestibular. “Quero ser advogado”, declara.
O jovem cumprirá jornada de quatro horas de trabalho por dia, por um período de um ano.
Além da oportunidade de profissionalização, os socioeducandos também têm a chance de conviver com valores diferentes de sua realidade social, segundo a coordenadora de políticas públicas da Fasepa, Ana Célia Matos. “Entrando no mundo do trabalho eles passam a conhecer pessoas, posturas e valores que até então eram desconhecidos na vida desses jovens. Que eles possam abraçar essa oportunidade, que é para poucos em um mundo competitivo em que vivemos.” A coordenadora esclarece que novas oportunidades de estágio remunerado estão sendo articulados com outros órgãos públicos e empresas privadas.
Atualmente há 329 adolescentes e jovens, sendo 13 do sexo feminino, cumprindo medidas socioeducativas um unidades da Fasepa.

Fonte: FUNCAP

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *