Publicado em

Muito além dos estereótipos teatro, gênero e direitos humanos na cultura infantil

A cultura infantil, em suas diversas manifestações, tem sido pródiga em criar um mundo dividido, no qual há o campo das meninas, onde reinaria uma calmaria absoluta, uma passividade na construção de corpos e condutas vinculados àquilo que Connell (2005) chama de feminilidade almejada; e o campo dos meninos, de lado oposto e antagônico, no qual imperaria a violência, a brutalidade, na busca de atitudes corporais que denotariam o que o autor denomina de masculinidade hegemônica.

Para baixar o original clique aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *