Publicado em

Entrevista: Isa Oliveira, do Fórum Nacional de Erradicação do Trabalho Infantil

O dia 12 de junho é considerado o dia Mundial de combate ao Trabalho Infantil, e o fórum de erradicação dessa prática no Brasil representado pela Secretária Executiva do Fórum Nacional de Erradicação de Trabalho Infantil, Isa Oliveira, em entrevista cedida à repórter Lorena Esteves, do programa Estação Direitos da Rádio Margarida, apresentou alguns dados importantes do Brasil e do Pará.

Rádio Margarida – Por que o dia 12 de junho foi escolhido como o dia mundial de combate ao trabalho infantil?

Isa Oliveira – A Organização Internacional do Trabalho (OIT) realiza anualmente uma conferência, no dia 12 de junho de 2002 foi feito um relatório sobre trabalho infantil no mundo. Em função da exposição desse relatório, ficou definido 12 de junho como o dia mundial.

Todos os anos a OIT apresenta um tema para a campanha. Qual o tema aprovado este ano?

O tema proposto é Trabalhos Perigosos, em razão da aproximação de 2016, que é a data limite para que os países que assumiram o compromisso de eliminar todas as piores formas de trabalho infantil façam a te 2016, e o Brasil assumiu esse compromisso.

E as ações de combate ao trabalho infantil têm conseguido resultados positivos? Qual a incidência por região?

Fazendo um percurso histórico nós conseguimos reduzir 48,5% o trabalho infantil no Brasil. A região nordeste é a região com maior percentual de trabalho infantil, mas seguida pela região sul, na sequencia região norte depois a centro-oeste e região com menor percentual de crianças e adolescentes no trabalho infantil é a região sudeste.

E quais os estados mais preocupantes?

No ranking temos o estado do Tocantins que é região norte, seguido do Piauí, Rondônia, Ceará, Santa Catarina, Bahia esses são os estados com maior percentual.

Como você avalia a situação do Pará?

O Estado do Pará tem um percentual elevado de crianças e adolescentes no trabalho infantil, é importante que o governo do Estado do Pará busque que as políticas públicas atuem articuladamente no enfrentamento ao trabalho infantil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *