Recreação é um direito

Brincar parece óbvio, mas existem crianças que são privadas dessa prática na escola. De acordo com a Lei de Diretrizes de Base da Educação Nacional – LDB aprovada em 1996, que assegura à crianças e adolescentes o direito da recreação como atividade fundamental para o desenvolvimento psicomotor.

Segundo a Pedagoga e Professora Creuza Barbosa da Universidade Estadual do Pará – UEPA é dever da escola organizar e estruturar o ambiente para dar suporte à recreação. “Algumas escolas públicas e privadas não atendem por completo as diretrizes estabelecidas, o que compromete a percepção dos demais conteúdos da criança” diz Creuza. Essa ineficiência da gestão escolar compromete o rendimento do aluno tanto no relacionamento interpessoal, cognitivo, visual, físico como também no aprendizado.

A participação do professor no processo do desenvolvimento escolar ajuda na identificação das reais necessidades seja da criança, seja do adolescente. Por isso a importância de espaços físicos (públicos ou privados) adequados e profissionais devidamente capacitados para essas atividades em sala de aula. Ainda segundo Creuza Barbosa, há fóruns de debate sobre a educação infantil no estado, que tem por objetivo capacitar e orientar cada vez mais professores e gestores para intensificar a prática do ensino lúdico.

1 pensamento sobre “Recreação é um direito”

  1. Brincar possibilita reconher o mundo através de hipóteses e tentativas compativeis com o arsenal que a criança possui. Ela interage, descobre limites e potenciais latentes.
    Brincar é bom e extremamente importante para qualquer criança. Nossas cidades precisam ter espaços que possibilitem tal direito. E belém precisa muuuuuitooooo.

    Elaine

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *