ONG de Belém garante direitos sexuais na Amazônia

A Sociedade de Defesa dos Direitos Sexuais na Amazônia (Sodireitos) é uma organização civil comprometida com os direitos sexuais migratórios na Amazônia desde 2006, ou seja, defende o direito de ir e vir sem que haja o tráfico de pessoas. A Saúde sexual é um direito essencial e a luta para garantia desse direito é baseada na liberdade, igualdade e dignidade para todo cidadão.

De lá pra cá a Sodireitos trava essa batalha contra a violação dos direitos sexuais e o combate ao tráfico humano na capital e interior do estado. Segundo a Coordenadora Pedagógica, Milene Matos, toda criança e adolescente deve ter seus direitos sexuais garantidos, apesar de não ter lei que legitime esses direitos.

É direito da criança e do adolescente a orientação e educação de qualidade quanto sua sexualidade, afetividade e o carinho, que fazem parte do desenvolvimento humano. “Quando o adulto reprime ou bate na criança, ele está violando o direito sexual dela”, explica Matos. Segundo ela, existem as fases de desenvolvimento diferenciado de violação de direitos entre crianças e adolescentes.

As crianças vivenciam a descoberta da sexualidade quando bebê, com a mãe e também brincando com outras crianças, o que estimula o crescimento. Já os adolescentes tem a sensibilidade mais aguçada com o ambiente social, a chegada da puberdade e com a erotização de programas ou filmes na mídia.

Não há como negar que a cultura é fator fundamental para a conscientização social sobre a temática, ainda existe um tabu muito forte, e por isso o papel da família em buscar orientação é de extrema importância. E é nesse sentido que a Sodireitos investe em acompanhamento psicossocial as famílias e pessoas que, de alguma forma sofreram violação desses direitos.

A Sodireitos também ajuda na localização de pessoas desaparecidas no Brasil e no mundo, prestando assessoria jurídica quando necessário. Além disso, faz o acompanhamento a um grupo de 26 mulheres vítimas do tráfico e exploração sexual. “É importante frisar que o acompanhamento serve também para as famílias dessas mulheres”, explica Milene Matos, por entender que o processo é em conjunto vítima, família e a sociedade como um todo.

Para mais informações acesse o site da instituição www.sodireitos.org.br.

2 comentários em “ONG de Belém garante direitos sexuais na Amazônia”

  1. Edinelson Alves

    Olá amigos, me chamo Edinelson Alves, tenho 32 anos, sou formado em Marketing, e no momento estudo Direito na Faci-Ideal, e estou muito interessado em trabalhar com vcs, mesmo de forma voluntária, se vcs tiverem algum trabalho na área de Direito ou algum departamento juridico, por fvor façam contato comigo, pois estou muiot interessado. Sei que posso contribuir bastante para o trabalho dessa ONG.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *