Sespa vai à praça alertar para doenças sexualmente transmissíveis

Teste rápido de HIV e apresentação de uma peça teatral sobre doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) marcaram a ação de saúde promovida pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), no último domingo (27), na Praça da República.

Organizada pela Coordenação de DST/AIDS/HV, Unidade de Doenças Infecciosas e Parasitárias Especiais (Uredipe) e Organizações Não Governamentais (ONGs), o evento teve como objetivo alertar a população sobre o risco de contrair DSTs quando não são tomadas medidas preventivas, como o uso do preservativo em todas as relações sexuais.

A ação foi realizada como prévia da Campanha de Prevenção do Carnaval, cujo lançamento acontecerá na próxima sexta-feira (4), às 9h, no Terminal Rodoviário, com a distribuição de material educativo e preservativos masculinos. Além do teste de HIV, que atraiu pessoas de diversas idades à Unidade Móvel da Sespa, a ação ofereceu exames de glicemia, pressão arterial e orientações sobre cuidados com a saúde.

Já a peça foi encenada pelo Grupo de Teatro Safira, que existe há dois anos e é composto por apenas três atores: Creuza Castilho, que é professora de Biologia; seu sobrinho José Castilho, e Melck Sedeck, que é professor de teatro.

Com bastante humor, a apresentação contou a história de uma mulher ameaçada pelas DSTs, que procurava o médico em busca de socorro e orientação. Por outro lado, os agentes causadores das doenças como HPV e HIV, por exemplo, mostravam sua cara e o que são capazes de fazer com o organismo humano, quando não há prevenção. Por fim, foi mostrada à plateia a importância do uso do preservativo e como ele deve ser colocado.

Creuza informou que o grupo está realizando o Projeto “Teatro pede Carona”, com a finalidade de conseguir apoio para o seu trabalho, como ocorreu hoje, em que atuaram como voluntários na ação da Sespa. O grupo também participará da abertura da Campanha do Carnaval, no dia 4 de março.

A programação contou com a presença do secretario estadual de Saúde, Helio Franco, da diretora de Vigilância à Saúde, Rosiana Nobre e do coordenador de DST/Aids, Paulo Guzzo. Helio Franco disse que esse tipo de ação é importante porque é durante o Carnaval que muitas pessoas se exaltam, relaxam e não tomam os cuidados necessários para evitar as DSTs. “Nosso objetivo é sensibilizar a população, especialmente as mulheres, em função da feminização da epidemia de Aids”.

Por isso, lembrou Paulo Guzzo, é que este ano a Campanha do Carnaval terá como foco as mulheres jovens de 19 a 24 anos. “Enquanto em 1986 havia 15 homens com Aids para uma mulher, no Pará, até junho de 2009, a relação caiu para 1,58 homens para cada mulher”, informou.

As atividades serão realizadas nos municípios que recebem um grande número de foliões no período carnavalesco e serão desenvolvidas em parceria com as 13 Regionais de Saúde da Sespa, Secretarias Municipais de Saúde e Organizações Não Governamentais (ONGs). A campanha acontecerá, especialmente, nos municípios e localidades mais procurados pelos foliões: Belém, Bragança, Marudá/Algodoal, Crispim/Marapanim, Vigia, Soure, Salinópolis, Barcarena, Abaetetuba, Curuçá e Cametá. Em Belém, a campanha ocorrerá no Terminal Rodoviário, e nos portos do Arapari, Bom Jesus e Transarapari.

Fonte: Agência Pará

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *