Posted on

Estágio em Jornalismo: Rádio Margarida divulga selecionados

Na última quarta-feira (16) a Rádio Margarida abriu processo seletivo para a contratação de um estagiário do curso de comunicação social com habilitação em jornalismo. A função do estudante será colaborar com as atividades desenvolvidas no portal da entidade.

Com base nas informações enviadas por currículo, foram selecionados 10 candidatos para a atividade em grupo e produção textual. O encontro será na próxima quinta-feira (24), às 10h, na sede da Rádio Margarida.

Os candidatos deverão apresentar, na data da atividade em grupo, histórico e comprovante de matrícula. Para mais informações leia o edital completo.

Selecionados:

Nome Instituição
Byanka da Silva Arruda Unama
Helen da Silva Barata FAP
Karina Lan’Arc da Costa Pinto UFPA
Lorena Palheta Unama
Mariana de Almeida Ferreira UFPA
Mariana Marques de Lima Unama
Roberta Pinheiro Mendes FAP
Sara Raquel Pinheiro Portal Feapa
Sávio Senna Rocha de Oliveira UFPA
Talita Paiva Xavier Feapa

Posted on

Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente realiza sua primeira assembléia de 2011

A ministra Maria do Rosário participou da primeira assembléia deste ano do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda), encerrada hoje (17), em Brasília. Reunidos durante três dias, o colegiado definiu o planejamento para o ano de 2011 e aprovou uma resolução que altera o regimento interno e muda para três anos o intervalo para a realização da Conferência Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente. Até a mudança, a Conferência era realizada a cada dois anos.

A ministra e os conselheiros compartilharam suas expectativas quanto às atividades do Conanda em 2011. Maria do Rosário destacou a importância do Conselho não deixar de discutir as raízes de problemas que afetam crianças e adolescentes brasileiros, como o extermínio da população afrodescendente, a erradicação da miséria e o desaparecimento de meninos e meninas com idade inferior a 18 anos. “O papel da sociedade civil é cobrar do Estado, mas também ajudar a formular. Queremos que este espaço seja propicio para aprofundar os debates da agenda nacional que se referem a crianças e adolescentes”, afirmou.

O conselho também discutiu a publicação da Resolução 139º, que orienta o funcionamento dos Conselhos Tutelares. E foi decidido em comum acordo com todos os conselheiros que a eleição para a presidência do Conselho será realizada na assembléia de março. O Conanda é ligado à Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (SNPDCA), da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR).

Fonte: Secretaria de Direitos Humanos

Posted on

Rádio Margarida abre seleção para estagiario em jornalismo

A Rádio Margarida abre processo seletivo para a contratação de 1 estagiário do curso de comunicação social com habilitação em jornalismo para colaborar com as atividades desenvolvidas no portal da entidade.
1. Perfil do estagiário
– Cursando entre o 3º e o 6º semestre do curso de comunicação social com habilitação em jornalismo;
– Afinidade com as questões relacionadas aos direitos humanos e de crianças e adolescentes;
– Domine programa para edição de textos e imagens;
– Usuário de redes sociais;
– Organizado, versátil, criativo, pró-ativo e com boa redação.
2. Descrição de principais atividades a serem desenvolvidas
– Redação de textos para publicação no portal da Rádio Margarida;
– Upload de materiais multimídia;
– Uso das redes sociais para divulgação e potencialização das ações desenvolvidas;
– Apoio na organização e cobertura jornalística de eventos da instituição;
– Produção de releases para a imprensa.
3. Condições de Trabalho oferecidas
– Estágio com 20h semanais, podendo ser no turno da manhã ou tarde;
– Bolsa-auxílio de 1 salário mínimo;
– Auxílio-transporte calculado sobre meia passagem;
– Seguro.
Para mais informações leia o edital completo aqui.
Posted on

Dia de festa: Novas Práticas Educativas recebe Anu 2010

A noite do dia sete de fevereiro foi o momento de premiar os melhores projetos sociais de 2010. O projeto Novas Práticas Educativas: em defesa da criança e do adolescente, executado pela Rádio Margarida, com apoio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), foi um dos agraciados com o prêmio “Anu”. A premiação elegeu a iniciativa como melhor projeto social no Pará.

O palco escolhido para a festa dos contemplados pela Central Única das Favelas (CUFA) foi o Theatro Municipal do Rio de Janeiro, onde a coordenadora geral do projeto e diretora da Rádio Margarida, Carmem Chaves, recebeu o troféu.

Para a entrega, as instituições foram chamadas ao palco e um vídeo sobre as iniciativas foi exibido. Logo depois foi o momento dos agradecimentos das instituições. “Nesse momento, disse que somos muitos gratos a CUFA pela oportunidade e pela visibilidade que prêmio nos proporcionou e proporciona, não só enquanto projeto, mas quanto Rádio Margarida”, lembra Carmem.

Durante a cerimônia, o representante do projeto “A Casa do Bem”, que ganhou o prêmio pelo Rio Grande do Norte, Flávio Rezende, quebrou o protocolo e fez um pedido ao apresentador Luciano Huck, que apresentava o prêmio. “Ele pediu para que o Luciano fizesse uma matéria com as 27 instituições ganhadoras do prêmio. E ele prometeu que faria. Já pensou? Se isso acontecer será muito bom”, comenta a coordenadora.

Quanto à importância prêmio, Carmen conta que o reconhecimento veio em boa hora: da articulação e mobilização nas próximas escolas. “O prêmio não mudará o rumo do projeto e seguiremos no caminho que já trilhamos desde o início. Os compromissos e a responsabilidades são os mesmos. Seguimos agregando valores e o prêmio agrega reconhecimento e visibilidade institucional”, completa.

Os grandes vencedores da noite foram a Trupe de Teatro do Afro Reggae do Rio de Janeiro, com o Espetáculo Urucubaca, e o Programa Um Milhão de Cisternas, do Movimento de Organização Comunitária da Bahia. Eles levaram o troféu mais esperado, o Anu Preto.

Em andamento

O projeto Novas Práticas Educativas está agora em fase de articulação nos próximos bairros em que irá atuar e espera o início do ano letivo nas escolas da Região Metropolitana de Belém para fechar com os diretores. É o caso da Escola Palmira Gabriel, na Augusto Montenegro, que acerta os últimos detalhe para receber o projeto ainda no primeiro semestre desse ano.

Enquanto isso, outro passo já está sendo dado: o da sustentabilidade na escola Mário Barbosa, na Terra Firme. A escola recebeu o projeto no final ano passado, quando foram formadas as primeiras turmas do Novas Práticas, com alunos do Mário Barbosa e do Brigadeiro Fontenelle, do mesmo bairro.
Agora o objetivo é garantir o equipamento para que os alunos possam dar continuidade ao projeto, multiplicando o conhecimento adquirido nas aulas com outros colegas da escola.

Posted on

Chegamos a fase final do Prêmio Anu

Hoje, o Projeto Novas Práticas Educativas: em defesa da criança e do adolescente, da Rádio Margarida em parcerias com Secretaria de Educação (SEDUC) irá receber o Prêmio Anu referente a etapa estadual. Na ocasião também será divulgado o resultado da fase nacional, na qual também concorremos.

A premiação será no Rio de janeiro às 21h, e a coordenadora do projeto, Carmem Chaves, comemora a atuação do projeto. “É muito importante mostrarmos para esses meninos e meninas que estavam no projeto, que é possível mudar sua realidade e fazer um bom trabalho com o que temos”, afirma ela.

O prêmio é uma iniciativa da Central Única das Favelas, que reconhece os melhores projetos sociais desenvolvidos dentro das favelas brasileiras, que premiara em cada estado o projeto que mais impactou positivamente as comunidades populares em 2010, e os três mais votados no país.

Estarão reunidos representantes de iniciativas de todo o país, além de algumas personalidades pra entretenimento, tais como Luciano Hulk, Dudu Nobre, Elcione e outros.

SOBRE O PROJETO NOVAS PRÁTICAS EDUCATIVAS

O Projeto “Novas Práticas Educativas: em defesa da criança e do adolescente”, traz como proposta contribuir no enfrentamento à violência contra a criança e o adolescente, dentro e fora das escolas, por meio de formação temática, produção e difusão de novas práticas educativas e comunicação interativa com base em tecnologias sociais de áudio (radionovelas e spots), vídeos de curta metragem e fotografia, tendo a participação direta de professores e jovens de escolas públicas da rede estadual de ensino da Região metropolitana de Belém na perspectiva de cumprimento do Estatuto da Criança e do adolescente – ECA.

Posted on

UNIPOP mobiliza jovens para projeto Juventude Participação e Autonomia

O Instituo Universidade Popular (Unipop), convoca jovens para participar do projeto Juventude Participação e Autonomia. A idéia de desencadear um processo que articulasse juventude, participação e autonomia. Podem participar jovens na faixa etária de 15 a 24 anos, de diversos bairros e municípios da Região Metropolitana de Belém.

Com o objetivo de Contribuir para o empoderamento da juventude amazônica, fortalecendo e ampliando ações individuais e coletivas pela promoção e garantia de seus direitos. A quase onze anos de atuação com o segmento juvenil sentiu-se necessidade de ampliar e fortalecer o seu protagonismo para além dos espaços formativos e criar as condições possíveis para estendê-lo na comunidade onde moram, desenvolvendo ações efetivas de melhoria dessa comunidade, o projeto surgiu durante a realização do curso Cultura de Direitos e Participação Juvenil, oferecido pela UNIPOP.

Grupo formado pelos projetos anteriores

O projeto atende jovens de bairros periféricos da Região Metropolitana de Belém (Ananindeua/Distrito, Terra Firme,Telégrafo,Tapanã, Sacramenta, Pedreira, Marambaia, Guamá, Cremação, Cotijuba, Condor e  Benguí), na faixa etária de 16 a 24 anos, que saibam ler e escrever e demonstrem interesse em participar de processos formativos e junto às escolas públicas de vários municípios do Estado do Pará. A mobilização e formação se dá com adolescentes e jovens estudantes de 12 a 16 anos, que estão no Ensino Fundamental, para construção de COM-VIDAS (Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida na Escola – Agenda 21 na Escola). Sensibilizando-os ao desenvolvimento de uma consciência socioambiental e serem agentes pela defesa do meio ambiente.

O processo formativo do projeto criará um espaço de vivência para que os jovens compreendam melhor o sentido de suas ações e por meio dos estudos feitos, problematizaram situações observadas nas comunidades e o que poderia ser feito para que fossem solucionadas ou pelo menos enfrentadas. O exercício da problematização e da identificação de causa e efeito dos problemas nos bairros, leva a uma mudança qualitativa de atitude e de tomada de iniciativa tanto no planejamento quanto na execução das atividades e dos resultados obtidos.

A primeira lição aprendida nesse processo é perceber a importância de articular as dimensões política, pedagógica, ambiental e sociocultural contidas nesta proposta de formação, principalmente pela resposta imediata dos jovens quanto ao comprometimento, responsabilidade e doação para o sucesso coletivo.

A partir dessa percepção são realizadas oficinas sobre Elaboração de Projetos, que tem por objetivo fazer com que os jovens após analisarem uma situação-problema em sua comunidade se desafiassem a enfrentá-la, propondo ações concretas, via elaboração de um projeto coordenado por eles, mas envolvendo outras pessoas da comunidade. Alex complementa. “Os jovens dessas comunidades se disponibilizam a desenvolver um projeto e receber assessoria técnica da UNIPOP na elaboração e no monitoramento da execução, estimulando seu protagonismo”, explica o educador da UNIPOP, Alex Pamplona.

Jovens analisam e discutem as situações de suas comunidades

Segundo Alex a partir do intercâmbio entre os participantes dos projetos anteriores, novas idéias foram surgindo para mobilização de outros grupos/instituições e jovens de suas comunidades, visando agregar mais força na dinamização do trabalho e realização de ações concretas na comunidade. A proposta é realizar dois movimentos formativos: um com o grupo de lideranças no espaço da UNIPOP e outro com os grupos nas próprias comunidades, tendo o contexto local como referencial para o desenvolvimento dos processos formativos e as lideranças como coordenadores das ações.

Um outro processo de formação de jovens está relacionada á questão ambiental. Desde a primeira Conferência Infanto-juvenil pelo Meio Ambiente, a UNIPOP, em conjunto com outras ONGs e movimentos sociais e em parceria com a Secretaria Estadual de Educação coordenou a mobilização das escolas para participarem da Conferência. Da continuidade das conferências escolares, surge a COM-VIDA, que segue a orientação da Carta “Jovens Cuidando do Brasil”, confeccionada na I CNIJMA em 2003, dando voz à reivindicação infanto-juvenil por esse espaço.

Serviço:

As inscrições vão até Sexta feira, através do e-mail apamplona@unipop.org.br ou ligando aqui pra unipop 3261 4260 e 3223 1083.

O encontro de socialização do projeto com os participante será neste sábado, as 9h na sede da UNIPOP. Endereço: Av. Senador Lemos, 557 – entre D. Romualdo de Seixas e D. Pedro I – Próximo a praça Brasil.

Posted on

Escola busca garantir direitos de crianças e adolescentes no Pará

Reunião da Escola de Conselhos. Foto da ICED/UFPA

Reunião da Escola de Conselhos. Foto da ICED/UFPA
Reunião da Escola de Conselhos. Foto da ICED/UFPA

Inaugurada no final de janeiro, a primeira Escola de Conselhos do Pará representa um passo importante para a garantia dos direitos das crianças e dos adolescentes do Estado. Isso porque os conselheiros municipais, a partir de agora, irão dispor de um espaço de formação continuada, a fim aumentar a capacidade de atuação destes na garantia do cumprimento do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Gerida pela Universidade Federal do Pará (UFPA), em parceria com mais dez instituições e em cooperação com a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH), a Escola será um núcleo de formação para conselheiros municipais dos direitos das crianças e dos adolescentes, além de conselheiros tutelares, ambos atuantes nos 144 municípios do Pará.

De acordo com o professor Salomão Hage, coordenador da Escola, as aulas estão previstas para iniciar já no próximo mês e as formações irão acontecer em 20 municípios pólos do Estado do Pará. Serão 40 horas presenciais, além das atividades não presenciais também previstas para a formação. A cada três anos novos conselheiros irão ingressar na escola. A meta é capacitar todos os conselheiros do Estado, por meio de vivências formativas, para que eles possam se tornar mais bem capacitados para desempenhar suas atividades e lidar com a ainda delicada realidade de crianças e adolescentes.

“Nas aulas esses conselheiros irão saber mais sobre as leis, sobre o sistema de garantia de direitos que envolvem as crianças e os adolescentes, sobre a história da infância e sobre as questões que envolvem a realidade amazônica. Depois eles deverão elaborar um diagnóstico, acompanhados por nós, da situação local e fazer um mapeamento da rede de garantias de direitos existentes no município. Por fim, eles vão elaborar um plano de intervenção no município, para que os direitos possam ser mais bem garantidos e para que a violação dos diretos possa ser eliminada”, explica o professor.

Com 142 Conselhos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente, 146 Conselhos Tutelares e 60 Sistemas de Informação para a Infância e Adolescência (SIPIA), de acordo com o professor Salomão,  a implantação desses conselhos no Pará se deu sem que houvesse uma política de capacitação, o que fragilizou a capacidade de atuação.

Segundo Hage, “a maioria dos 908 conselheiros tutelares, que atuam no Pará, não possui formação adequada para atuar em uma realidade delicada, que é a da infância e adolescência”, por isso a importância da capacitação.

“A proposta é que eles possam formular melhor, executar e controlar as políticas públicas para garantir os direitos das crianças e dos adolescentes e evitar as violações de direitos que ainda são bastante expressivas, mesmo com todas as referências legais existentes no Pará”, completa.

Parceiros:

Universidade Federal do Pará (UFPA), Universidade Estadual do Pará (UEPA), Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente do Pará (CEDCA-PA), Secretaria de Estado de Assistência e Desenvolvimento Social (Sedes), Fórum Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (FDCA-PA). Essas entidades irão compor o Grupo Gestor (GG) junto com o Ministério Público Estadual (MPE) e a parceria de organizações da sociedade civil, como o Movimento República de Emaús (MRE); a Sociedade de Defesa dos Direitos Sexuais (Sodireitos); o Instituto Universidade Popular (Unipop); a Associação Paraense de Apoio às Comunidades Carentes (APACC) e a Associação Estadual de Conselheiros e Ex-Conselheiros Tutelares (Anaexcontel).

*Com informações da Assessoria de Comunicação do ICED/UFPA

Posted on

Relatório da pesquisa referente ao Kit-educativo

Uma das ações do projeto do Radionovelas Educativas em defesa dos direitos da criança e adolescente foi a pesquisa referente à utilização do Kit-educativo em defesa dos direitos da criança e do adolescente.

Por mais de seis meses foram ouvidas diversas instituições que utilizam o kit-educativo de tecnologias nos seus processos de trabalho. Esse kit é composto de radionovelas, musicas, spots e vídeos.

Para a pesquisadora e mestra em serviço social, Mirian Salomão, o mais importante da pesquisa é identificar por meio de uma metodologia como as tecnologias sociais desenvolvidas pela Rádio Margarida podem contribuir para o desenvolvimento de uma cultura de defesa dos direitos de meninos e meninas.

“A pesquisa vem ratificar a ideia de que as tecnologias sociais contribuem com a garantia dos direitos das crianças e adolescentes, além de mostrar por meio de relatos como o kit vem sendo utilizado”, conta a pesquisadora.

A pesquisa mostrou diversos resultados, no entanto, foi muito importante identificar como essas tecnologias podem facilitar o processo de sensibilização entre crianças, adolescentes e os professores, pais e pessoas que atuam diretamente com crianças e adolescentes.

Mirian conta que houve relatos bastante interessantes a respeito da utilização dos kit. “As tecnologias diminuem a tensão das crianças, ou seja, elas conseguem perceber sua realidade naqueles vídeos, radionovelas e spots, além de servir como instrumento e instrução para  esses profissionais que realizam atendimento à crianças e adolescente”, diz ela.

O relatório final da pesquisa está disponível para download aqui.