Arquivo da categoria: Educação

SELEÇÃO DE PROFISSIONAIS PARA O PROJETO ESCOLA VIVA BELÉM PARÁ


lourdesO Projeto Escola Viva: enfrentando nas escolas públicas o uso de álcool, outras drogas por crianças e adolescentes e gravidez precoce em Belém, é uma ação financiada pelo  Fundo da Infância e  Adolescência – FIA,  Fundação Itáu Social e a Prefeitura de Belém. Tem como objetivo contribuir com ações educativas e articuladas em rede de enfrentamento ao uso de álcool, outras drogas e gravidez na adolescência nas escolas públicas no Município de Belém/Pará, com a perspectiva de universalização do acesso e permanência na educação básica e integral.

No processo de gestão estão envolvidas 12(doze) entidades da sociedade civil, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (COMDAC), além do envolvimento direto da Secretaria de Educação, Programa Belém pela Vida, entre outros.

O Projeto Escola Viva estará de 04/03/2016 a 10/03/2016 recebendo currículos de profissionais das áreas de ciências humanas para contratação, por 12 meses,  de  AGENTES DE PROTEÇÃO  SOCIAL. Destaca-se que os profissionais deverão ter experiência com ações na garantia e proteção dos Direitos Humanos de Criança e Adolescentes e atuação em rede para o desenvolvimento das suas atribuições.

Os currículos deverão ser enviados, unicamente, pelo seguinte email:projetoescolaviva.comdac@gmail.com. Os profissionais pré-selecionados serão  contactados via telefone para entrevista e seleção final.

Informações: Coordenação Projeto Escola Viva

Rádio Margarida participa da Semana do Bebê em Belém

DSC_0454A ONG Rádio Margarida participou da programação da 4ª Semana do Bebê, realizada entre os dia 25 e 29, em Belém e nos distritos de Icoaraci, Outeiro e Mosqueiro. A Semana do Bebê é uma estratégia de mobilização social dos municípios brasileiros apoiada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), com o objetivo tornar o direito à sobrevivência e ao desenvolvimento de crianças de até seis anos como prioridade na agenda desses municípios.

Em Belém, a programação teve início na última segunda-feira, 25, na Santa Casa de Misericórdia com a visita ao “Bebê Prefeito”, que é a primeira criança a nascer no dia do lançamento da Semana. Ainda no dia 25, a prefeitura de Belém e o UNICEF abriram oficialmente a IV Semana do Bebê na capital paraense, a abertura ocorreu no ginásio da Universidade do Estado do Pará (UEPA). Entre os locais que receberam a programação da Semana do Bebê 2015 estão: Baixada Fluminense, no distrito de Icoaraci, na terça-feira, 26; Ilha de Cotijuba, na quarta-feira, dia 27; Unidade de Educação Infantil (UEI) da Terra Firme, na quinta-feira, 28. O encerramento da Semana do Bebê ocorreu na manhã desta sexta-feira, 29, na Praça Brasil.

A ONG Rádio Margarida participou da programação levando informações, durante os cinco dias da Semana do Bebê, a respeito da saúde, como saúde bucal, de meninos e meninas à comunidade, por meio de peças teatrais, teatro de bonecos e arte-educadores. A programação contou ainda com a participação do Super  Eca com uma peça teatral que aborda a exploração sexual de crianças e adolescentes como uma das piores formas de exploração do trabalho infantil, além da boneca Celinha, também da Rádio Margarida, que já é um ícone da Semana do Bebê.

Texto: Waldeir Paiva

DVD Super Eca será trabalhado nas escolas municipais de Belém

DSC_0284A ONG Rádio Margarida participou, na última sexta-feira, 22, na Praça Batista Campos, de uma programação desenvolvida pela Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Educação (SEMEC), de enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes. Na ocasião, a Rádio Margarida e a Semec lançaram o DVD Super ECA e seus Clipes Animados, que será distribuído para escolas da rede municipal para que professores possam trabalhar temáticas relacionadas aos direitos de crianças e adolescentes em sala de aula.

Durante a programação a equipe da ONG Rádio Margarida apresentou o espetáculo de teatro Super ECA e o Trabalho Infantil, com ênfase na exploração sexual de crianças e adolescentes como uma das piores formas de exploração do trabalho infantil. O Super ECA é um herói que defende meninos e meninas com base o Estatuto da Criança e do Adolescente. O DVD animado, que será trabalhado nas escolas municipais, aborda temas como bullying, direito ao esporte, vacinação e racismo e acidentes domésticos.

A programação é parte do Projeto Direito de Ser Criança e Adolescente desenvolvido pela Prefeitura Municipal de Belém, por meio da Semec, que visa conscientizar a população sobre o direito da criança e do adolescente.

Texto: Waldeir Paiva

Rede Escola Cidadã está com inscrições abertas para ciclo de oficinas

Flyer - Ciclo de Oficinas (pronto) 3A Rede Escola Cidadã realizará no dia 29 de maio o “Ciclo de Oficinas: construindo a paz nas escolas”, no Lar Fabiano de Cristo – Casa de José, no bairro do Guamá, em Belém. O objetivo do evento é fomentar a cultura de paz e dar aos participantes o conhecimento necessário para o combate aos problemas existentes dentro e fora do ambiente escolar. As oficinas, conm inscrições gratuitas, ocorrerão simultaneamente e terão vagas limitadas.

O “Ciclo de Oficinas: construindo a paz nas escolas” terá início às 8h, com uma cerimônia de abertura que inclui apresentações culturais com: o coral da Secretaria Municipal de Educação (SEMEC) e a Dança da Boneca com crianças do Lar Fabiano de Cristo. A partir daí, os participantes se dirigirão às salas onde serão realizadas as oficinas em que se inscreveram.

As oficinas têm inscrição gratuita e vagas limitadas para a Secretaria Municipal de Educação (SEMEC), a Secretaria de Estado de Educação (SEDUC), para o Lar Fabiano de Cristo – Casa de José, Lar de Maria e para o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) – Guamá.

Os temas das oficinas são: Adolescentes em risco: tráfico humano; Identificação e prevenção de drogas; Papel do educador nos vínculos familiares e educativos; Direitos da criança e adolescentes e a educação; Ato infracional e ato indisciplinar; Política de assistência social na escola e condicionalidades; Direitos sexuais de crianças e adolescentes; Atuação cidadã dos alunos na escola; Práticas restaurativas: círculo de diálogo; Protagonismo juvenil e Comunicação Popular. Clique aqui para fazer sua inscrição

Sobre a Rede:

O Projeto – A Rede Escola Cidadã é uma ação interinstitucional e interdisciplinar constituída para fortalecer vínculos familiares e comunitários como mediação básica para construir uma cultura de paz na escola. É desenvolvida pela Fundação Instituto para o Desenvolvimento da Amazônia (Fidesa) – Unama, sob a responsabilidade dos professores Lúcia Garcia e Cláudio Cruz. A intenção é atuar de forma articulada, evidenciando as potencialidades e serviços das organizações envolvidas com escolas da rede pública de Belém.

Com o apoio do Instituto C&A, a Rede Escola Cidadã conta com a participação da Lar Fabiano de Cristo, Defensoria Pública/NAECA, FIDESA, Fundação Papa João XXIII, Ministério Público – Centro de Atendimento Operacional – IJ, Museu Emílio Goeldi, Polo de Leitura Resistência Guamazônica, Rede Nacional de Jovens Comunicadores, Secretaria de Estado de Educação do Pará, Secretaria Municipal de Educação de Belém, Tribunal de Justiça/CEIJ, Lar de Maria, PRO PAZ, Instituto Universidade Popular, e Universidade da Amazônia – UNAMA, por meio do projeto de extensão Observatório de Violências nas escolas.

O Lar Fabiano de Cristo fica localizado na rua Barão de Igarapé Miri, 527, bairro do Guamá.

Fonte: Sheila Fernandes/Rede Escola Cidadã

Projeto Comunicação Jovem promove seminário de capacitação

002O “COMUNICAÇÃO JOVEM”, projeto realizado pela ONG Rádio Margarida em parceria com o Instituto Camargo Corrêa e a Construtora Camargo Corrêa realizou no dia 26 de março, mais uma de suas metas: o I Seminário de Enfrentamento a Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes, que teve como público alvo agentes da rede de garantia de direitos das crianças e adolescentes dos bairros da Guanabara e Castanheira, localizados na Região Metropolitana de Belém.

O evento ocorreu no Auditório 03 da Universidade da Amazônia (UNAMA), Campus da BR e contou com a participação de representantes do Conselho Tutelar III; CRAS Guanabara; CREAS II; 6° Batalhão da Polícia Militar; Rádio Comunitária Cabana FM; Projeto Criança Grão Pará; Paróquia Cristo Rei; gestores e professores de 12 escolas da Unidade SEDUC (USE 18) e da Rede Municipal de Educação de Belém e Ananindeua; agentes comunitários de saúde; além de representantes do Projeto Jardim das Oportunidades da Associação Espírita Jardim das Oliveiras, que também conta com o apoio do Instituto Camargo Corrêa.

Segundo Nayara Lima, Coordenadora do Projeto Comunicação Jovem, “o evento teve como objetivo capacitar e integrar os agentes sociais para que eles se empoderem cada vez mais de seus papeis no enfrentamento da violência sexual contra meninos e meninas em seus bairros.”

O seminário seguiu com dinâmicas lúdicas baseadas na arte educação, promovendo o debate e a integração entre a Rede de Proteção e Garantia dos Direitos das Crianças e Adolescentes e a comunidade local, irradiando assim, a política de prevenção e paz na região, além de esclarecer conceitos como: abuso sexual, exploração sexual e pedofilia.

“Esse evento foi importante porque esclareceu alguns termos que pra mim ainda estavam um pouco embaralhados, com relação aos seus conceitos e significados. Eu confesso que se hoje eu tivesse que abordar uma temática que chegasse numa situação de abuso sexual, no meu ambiente escolar, talvez eu não soubesse lidar. Esse momento me deu mais segurança e subsídios para saber lidar diante de uma situação em que eu precise intervir, aconselhar e orientar o pai, a criança e o adolescente a quem encaminhar em uma situação de risco.” considera Ildelane dos Santos, Professora de Educação Especial da Escola Estadual Presidente Tancredo de Almeida Neves.

Atividades do projeto: O Projeto Comunicação Jovem está trabalhando, desde setembro de 2014, com os estudantes da Escola Estadual de Ensino Médio “Ramiro Olavo”. Até o momento já foram realizadas oficinas, nas linguagens do teatro e do rádio, com o objetivo de sensibilizar estudantes e toda a comunidade local para a questão da violência sexual contra crianças e adolescentes.

Clique aqui para ver as fotos da capacitação

Por: Karina Lopes e Michelle Fernandes

Caravana da Educação em Direitos Humanos realiza ampla programação em Belém

CARAVANA_002Diretos Humanos e Educação foram destaques em evento promovido pela Caravana da Educação em Direitos Humanos que aconteceu nesta quarta-feira, 01 de abril, no Auditório do Instituto de Ciências da Educação (ICED), na Universidade Federal do Pará. A iniciativa é da Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (FLACSO) em parceria com o Movimento Nacional de Direitos Humanos (MNDH), governos estaduais e municipais, e ainda instituições públicas de Educação e Direitos Humanos.

Os debates abordaram temas de especial relevância e que estão no foco das discussões do país, como a questão da maioridade penal que tem levantado posicionamentos polêmicos em todas as esferas, principalmente do ponto de vista legal e social. Mas, o encontro também foi palco para a exposição de experiências e ideias de diversas iniciativas, como ONG’s e Redes e Associações que atuam em favor dos Direitos Humanos em variadas frentes. O evento ainda fomentou círculos de cultura e a participação de comunidade na transformação da realidade política nacional.

A comissão de organização local foi composta pelos Institutos de Ciências da Educação e da Escola de Conselhos da UFPA, pela Sociedade Paraense de Defesa dos Direitos Humanos (SDDH), pelo Centro de Estudos e Defesa dos Negros no Pará (CEDENPA), Rede de Educação Cidadã (RECID) e Associação Paraense de Apoio às Comunidade Carentes(APACC).

No turno da manhã houve a composição de duas mesas. A primeira composta MNDH, SDDH e Escola de Conselhos da UFPA, com o tema “Negação/Afirmação de Direitos de Constituição e Justiça (CCJ) no Pará: Redução da Maioridade Penal em Debate” e a segunda promovida pelo Instituto Universidade Popular (Unipop), pela Plataforma de Centros Urbanos (Unicef), Movimento República de Emaús, Laboratório de Justiça Global da Amazônia (Lajusa) e Escola de Conselhos da UFPA, nomeada “Experiências em Educação em Direitos Humanos no Pará”.CARAVANA_001 (1)

Á tarde a programação desenvolveu o painel “Educação em Direitos Humanos”, com a participação de Marcelo Nascimento, Coordenador Geral da Política de Fortalecimento de Conselhos da Secretaria de Direitos Humanos da presidência da República. Marcelo, representou a Ministra dos Direitos Humanos, Ideli Salvatti. Neste painel participaram, ainda, Renata Paredes, representando a FLACSO e Rildo Marques, coordenador titular do Movimento Nacional de Direitos Humanos.

Encerrando a programação, em cerimônia formal, o evento também comemorou o aniversário de quatro anos da Escola de Conselhos. Marcelo Nascimento, representante da ministra Ideli Salvatti, entregou 14 kits para equipagem dos Conselhos Tutelares, contendo: 1 carro, 5 computadores, 1 impressora, 1 refrigerador e 1 bebedouro. 14 Conselhos Tutelares dos municípios de Baião, Portel, Aurora do Pará, Benevides, Canaã dos Carajás, Ipixuna, Piçarra, Santa Luzia do Pará, Soure, Tucumã, Vigia de Nossa Senhora, Peixe-boi, Vizeu e Xinguara, foram contemplados com a entrega dos materiais. Nascimento destacou o importante papel da Escola de Conselhos na reformação continuada dos conselheiros tutelares e de direito e na contribuição para uma sociedade de maneira geral, no que se refere à Educação em Direitos Humanos.  Em quatro anos de existência, a Escola de Conselhos do Pará já capacitou mais de 3 mil conselheiros para atuar na defesa dos direitos de meninos e meninas de todo o Estado.

Marcelo frizou as regras para as próximas eleições e a disponibilização de uma cartilha para toda a sociedade falando sobre o papel dos Conselhos Tutelares. “Esse ano ocorre, também, o 1º processo de escolha, em data unificada, dos conselheiros tutelares no dia 4 de outubro de 2015. A Ministra Ideli Salvatti lançou um guia de orientações para os conselhos municipais para apoiá-los na elaboração dos editais. Com isso nós queremos dialogar com toda a população brasileira o papel do conselho tutelar na sociedade, (dizer) para que ele serve e também convidar para a escolher os seus conselheiros tutelares em todo Brasil”, reforçou Marcelo.

Mais informações sobre o Guia Orientações podem ser consultadas no site da Secretaria de Diretos Humanos www.sdh.gov.br.

Produção: Karina Lopes, com informações da Escola de Conselhos do Pará

Eventos debatem a história da infância na Amazônia

seminarioCom a intenção de promover discussões sobre a produção do conhecimento na área infantil e incentivar reflexões a respeito das perspectivas teóricas e metodológicas sobre a temática ‘História da infância, Educação e Práticas Culturais’, a Universidade Federal do Pará (UFPA) oferece dois eventos que serão realizados simultaneamente no Instituto de Ciências da Educação (ICED), de 22 a 24 de outubro de 2014. O II Seminário de História da Infância e o IV Colóquio Constituição do Sujeito, Cultura e Educação vão ampliar os debates sobre a Infância do século XIX ao XX, nos quais as práticas culturais, educação escolar, a criança desvalida, castigos e violência escolar estarão entre os temas. As inscrições são gratuitas e realizadas no grupo Ecos, na sala 225/Grupo Ecos/ de 9h às 12h e de 14h às 17h, no ICED. Os participantes terão certificado ao final do evento.

Serão disponibilizados para divulgação, durante o Colóquio, os trabalhos acadêmicos produzidos nos últimos anos pelos pesquisadores do Grupo de Pesquisa Constituição do Sujeito (Ecos) do ICED. A conferência de abertura de ambos será proferida pela professora doutora Margarida Louro Felgueiras, da Universidade do Porto-Portugal, com o tema “A Cidade do Porto e a Educação Infantil (1870-1936)”, e a de encerramento pela professora doutora Irma Rizzini, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com o tema “Processos de Escolarização da Infância no Pará entre o Império e a República”. Confira a programação completa, aqui.

Público-alvo – Os eventos são direcionados a todos os professores da rede pública de ensino e instituições privadas, pesquisadores em Educação Básica e estudos sobre a Infância, profissionais de educação, psicologia e áreas afins. Alunos de graduação e pós-graduação interessados, também podem participar. No total, são esperados 300 participantes, que possam juntos promover discussões sobre as pesquisas na história da infância, cultura e educação na Amazônia, e com isso consolidar produções dos pesquisadores do grupo Ecos. Todos os professores participantes, convidados dos dois eventos, são pesquisadores da História da Educação em suas instituições, nas quais estudam a História da Infância.

“A intenção desses dois eventos é promover discussões sobre a produção do conhecimento na áreas da infância, cultura e educação na Amazônia brasileira, especialmente no estado do Pará. Além disso, pretende-se possibilitar a troca de experiência entre os pesquisadores por meio de reflexão e do diálogo a respeito dos estudos sobre Infância na região Amazônica e, principalmente, refletir criticamente sobre a importância da História da Infância, como meio para resgatar a infância do século XIX e século XX entre os mestrandos e doutorandos da Linha Educação, Cultura e Sociedade”, destaca a coordenadora dos eventos, professora Laura Alves.

Serviço
Eventos debatem ‘História da Infância, Educação e Praticas Culturais’ na UFPA:
II Seminário de História da Infância na Amazônia
IV Colóquio Constituição do Sujeito, Cultura e Educação
Data: 22 a 24 de outubro de 2014
Hora:8h às 18h
Local:Auditório Bloco B do ICED-UFPA
Inscrições até 17 de outubro no ICED-UFPA, sala – 225/Grupo Ecos/ de 9h Às 12h e de 14h às 17h
Mais informações pelo e-mail: 2seminario.infancia@gmail.com
Confira a programação completa aqui.

Fonte: Ascom UFPA