Doenças cardíacas reduzirão expectativa de vida de adolescentes

Um estudo que engloba vários índices sobre a saúde cardiovascular mostrou que a atual geração de adolescentes americanos é a menos saudável da história. De acordo com a pesquisa, os jovens apresentam altos níveis de açúcar no sangue, obesidade, maus hábitos alimentares e escassez de atividade física — dados que podem aumentar a mortalidade por doenças cardíacas na idade adulta mais cedo. A pesquisa foi apresentada durante o Congresso da Associação Americana do Coração, em Orlando.

“As pessoas nascem com a saúde cardiovascular ideal, e o que estamos observando é que esta saúde está sendo comprometida mais cedo”, disse Donald Lloyd-Jones, professor de medicina preventiva da Universidade Northwestern Feinberg School of Medicine. “O futuro destes adolescentes é sombrio”, disse.

Pela primeira vez, registrou-se um aumento nos índices de mortalidade cardiovascular em adultos mais jovens, com idades entre 35 e 44 anos, particularmente em mulheres. Para traçar o perfil, o estudo analisou 5.547 crianças e adolescentes, com idades de 12 a 19 anos entre 2003 e 2008. Os resultados mostraram que boa parte deles está acima do peso, tem níveis elevados de açúcar no sangue, não fazem atividade física ou fumam. Confira ao lado os resultados detalhados.

A amostra representa um total de 33,1 milhões de crianças e adolescentes, segundo levantamento do National Health and Nutrition Examination Surveys. “A doença cardiovascular é um processo que ocorre ao longo da vida. As placas de gordura que costumam matar as pessoas entre 40 e 50 anos de idade começam a se formar na adolescência e na juventude. Esses fatores de risco realmente importam”, diz Lloyde-Jones. “Depois de quatro décadas de declínio de mortes por doenças do coração, estamos começando a perder a batalha novamente.”

“O que foi mais alarmante sobre as conclusões deste estudo é que nenhuma criança ou adolescente pesquisado preencheu os critérios para a saúde cardiovascular ideal”, disse Christina Shay, uma das autoras da pesquisa.

Confira os principais resultados

• Açúcar elevado no sangue

Mais de 30% dos meninos e mais de 40% das meninas têm de açúcar elevado no sangue, aumentando o risco de desenvolver diabetes tipo 2.

• Sobrepeso ou obesidade

35% dos meninos e meninas estão com sobrepeso ou obesos. Essas taxas tendem a se agravar com o avanço da idade, segundo os pesquisadores.

• Baixa atividade física

Somente 38% das meninas tinham um nível de atividade física ideal em comparação com 52% dos meninos.

• Colesterol alto

65% das meninas tinham o nível ideal de colesterol, em comparação com 73% dos meninos.

• Tabagismo

Quase 25% dos adolescentes haviam fumado no mês que antecedeu a pesquisa.

• Pressão arterial

Mais de 90% dos meninos e meninas tinham um nível ideal de pressão arterial.

 

(Fonte: Veja.com)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *